09/12/08

MENINA NUA

.






























a menina nua
de
Henrique Moreira
[1890 - 1979]



Desviei-me do meu caminho para a ver.
Tinha saudades dela.
Encontrei-a no meio de tendas gigantes.
Coisas de Natal. E outras que não tive tempo de ver.
Perguntei-lhe como estava.
Disse-me ter saudades dos jardins da Avenida.
Confidenciei-lhe que, também, não gostava da Avenida assim.
Continuou a sorrir.
O seu belíssimo sorriso. De encantar.


__JP Rameau
Les Sauvages por Grigory Sokolov


Fotografias - TINTA AZUL. 9.12.08
Música -YouTube

9 comentários:

vbm disse...

Por acaso,
depois das obras na Avenida,
não gostei e tive saudade
da versão 'alfacinha'.

Mas, numa segunda vez,
já gostei: aquele largo chão
da avenida aplainada, cinzenta,
os longos semi-círculos tipo cauda
de perú, já nada tinha de 'alfacinha'
e sim tudo de granítico, severo, tripeiro.

Refiro-me à Avenida dos Aliados,
a estatueta da jovem nua
lá continua inamovível
e eu, que sou do Porto,
hoje gosto da nova Avenida,
imenso ágora rectangular
para os grandes comícios
tripeiros.

Tinta Azul disse...

Hoje a Avenida estava atulhada de tendas e de uma imensa parafernália de coisas que nem sei.
Não gostei nada de ver a menina ali assim, no meio daquilo tudo.
E, apesar de gostar de espaços amplos e depurados na verdade gostava mais da Avenida antes das obras.

E eu não sou tripeira. :)

mdsol disse...

:))

Anónimo disse...

Olha a menina.
Já adormeci enquanto jovem, na relva sob o seu auspício em noite de S.João.
Inda lá está?
Ah Siza de uma figa,
que na sala de visitas do Porto estiveste desinspirado.
Acontece a todos.
Até a nós.
Ele há dias em que nada nos corre bem...

Pulsante disse...

Menina, menina não será...mas é boa - a escultura...claro.

cristal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cristal disse...

Sabes que eu conheci a menina? Já velhinha mas ainda menina... A que lhe serviu de modelo, claro!

Duarte disse...

Excelente escultura dum corpo perfeito e um olhar cândido. Admiro esta obra como muitas outras do autor, pouco divulgado, será por chamar-se Moreira?

A Avenida de hoje é mais fria, muito cinzento, falta-lhe cor! Sem desprestigiara ao grande Siza Vieira que, neste caso, não esteve tão inspirado: ou foram as fortes influências?! Que a malta estragava os jardins, para isso estão os jardineiros. As árvores demorarão a dar-nos as sombras que falta fazem no verão, principalmente ao ir para a Trindade, sempre a subir...

Obrigado por trazer-me a mil quilómetros este anjo...

Um grande abraço de reconhecimento

Tinta Azul disse...

Cristal,
Que interessante. Devia ser bem bonita, pois esta menina é lindíssima.

Duarte,
Brevemente virão os meninos da Avenida, também de Henrique Moreira.

Abraços